Não cometa esses 3 erros em sua gestão fiscal e tributária

Erros na gestão fiscal e tributária de uma empresa são os principais causadores de problemas que as levam às dificuldades financeiras ou, até mesmo, à falência.

Não é difícil encontrarmos empresários que fecharam as portas por problemas causados devido a falhas nessa área, questões estas que, se fossem precocemente descobertas, poderiam ser identificadas e solucionadas de maneira bem mais fácil.

Por isso, resolvemos escrever este artigo. Nele, você encontrará os 3 principais erros de gestão fiscal e tributária aos quais você deve ficar atento. Acompanhe!

1. Sistemas ERP com tecnologia defasada

tecnologia mudou em muito as atividades operacionais de uma empresa. Processos que eram executados por vários funcionários e que demoravam dias a fio para ficarem prontos passaram a ser realizados com apenas alguns cliques e em frações de segundos.

Uma dessas inovações foi a criação de sistemas ERPs. Sendo assim, a única coisa necessária seria a contratação um software como esse e voltar a trabalhar normalmente por longos anos, certo? Mas não é bem isso que presenciamos na atualidade.

Além de possuir um sistema ERP, é necessário atualizá-lo com uma frequência muito grande. É comum, inclusive, que um mesmo software passe por mais de uma atualização durante um ano.

Isso ocorre, em especial, pelo fato de a lei tributária brasileira sofrer alterações com muita frequência. Além disso, novos processos são criados, e aqueles programas que não se ajustarem a essas novidades ficarão defasados, prejudicando seriamente a gestão fiscal do seu negócio.

Um sistema ERP atualizado, além de proporcionar perfeito atendimento à legislação fiscal, também pode trazer mais agilidade e praticidade nas atividades desenvolvidas em sua empresa. Isso porque ele atua de forma integrada com todos os departamentos, evitando retrabalhos desnecessários.

2. Controle de pagamentos de impostos ineficiente

Outro erro de gestão fiscal e tributária que pode arruinar a saúde financeira do seu negócio é a inexistência ou ineficiência de controles de pagamento de impostos. Uma empresa bem gerida precisa saber exatamente quanto está pagando de tributos todo mês.

Isso é importante, pois essa informação deve compor o preço de custo dos produtos ou serviços que o seu negócio executa, interferindo diretamente na lucratividade da sua empresa, além de ter real controle sobre a questão tributária do negócio

Uma empresa que tem um controle de pagamento de impostos eficiente também pode ficar tranquila em casos de fiscalização e auditorias. Assim, haverá certeza de que a apuração, pagamento e gestão tributária serão realizados de forma correta.

3. Regime tributário inadequado

O erro de gestão fiscal e tributária que será mencionado agora é o principal causador de problemas financeiros nas empresas. O regime de tributação indicará a forma que os tributos incidentes sobre o lucro ou faturamento serão apurados.

Um erro nessa seleção pode, simplesmente, fazer com que a empresa pague muito mais impostos do que efetivamente devido, causando sérios danos financeiros.

Para entender como essa escolha pode interferir diretamente nas finanças do negócio, é o mesmo que escolher percorrer 300 km, de uma cidade para outra, utilizando um táxi. Nesse caso, o serviço seria consideravelmente mais barato se você optasse por uma passagem de ônibus.

Com o regime de tributação, ocorre mais ou menos da mesma forma. Você não pode permitir que uma empresa que deveria ser tributada pelo Lucro Real opte pelo Simples Nacional ou Lucro Presumido.

Acredite, mesmo o Simples sendo o regime mais solicitado atualmente, existem situações em que ele pode ser severamente prejudicial para um negócio, assim como as outras modalidades de apuração de tributos. Tudo depende de uma análise aprofundada e bem detalhada.

Independentemente da situação, os erros na gestão fiscal e tributária devem ser solucionados com o auxílio de um bom contador, uma vez que esse é o profissional habilitado e qualificado para orientar você nos ajustes a serem realizados.

Gostou deste artigo? Ficou com alguma dúvida ou tem algo importante para compartilhar? Então, deixe um comentário logo abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *