Processos fiscais: a quais fatores ter mais atenção?

Estar ciente das obrigações como empreendedor compreende muito mais do que apenas obter resultados.

A legislação brasileira é muito ampla e, diante disso, os empreendedores precisam ter suporte não apenas para o crescimento da sua empresa, mas também para estarem em dia com as obrigações fiscais.

Muitas vezes, é nos processos fiscais que os empresários mais encontram dificuldades, no entanto eles se fazem necessários dentro de uma empresa, não apenas por serem obrigatórios, mas também por influenciarem diretamente nos resultados dos negócios.

No post de hoje, vamos apresentar as principais obrigações dos processos fiscais de uma empresa. Continue lendo!

Declarações acessórias

O sistema tributário brasileiro é muito complexo — recolher os impostos não termina com as suas obrigações.

As declarações acessórias são o meio que o governo utiliza para fiscalizar a sua empresa. É por meio delas que ele faz bater as informações do que foi recolhido e do que foi declarado.

Entre as declarações mais conhecidas estão:

  • DCTF;

  • Dacon;

  • Sped fiscal;

  • Sped contábil;

  • GIA.

O avanço da tecnologia facilitou muito a vida dos contadores. Hoje, com os arquivos digitais, as apurações e as declarações ficaram mais rápidas. Mesmo assim, a responsabilidade é muito grande, pois a falta de informações pode gerar grandes multas.

Apuração dos impostos

Entre as inúmeras funções do setor contábil da sua empresa, a apuração dos impostos é uma delas.

Esse processo requer muita atenção porque, além do dever de estar dentro das leis fiscais, é no planejamento tributário que a empresa consegue se beneficiar de deduções permitidas por lei, quando o enquadramento fiscal é determinado de forma correta.

No Brasil, os enquadramentos fiscais mais populares são: Lucro Real, Lucro Presumido e Simples Nacional. O pagamento desses tributos é realizado de formas diferentes.

Enquanto o Simples Nacional engloba todos os impostos em uma única DAS e o seu pagamento é mensal, no Lucro Real e no Lucro Presumido os impostos são pagos individualmente, sendo que o seu recolhimento pode ser mensal ou trimestral.

Outra diferença entre eles é a base de cálculos. A empresa que recolhe seus impostos pelo Simples Nacional utiliza como base de cálculo o faturamento mensal. Por outro lado, no Lucro Real é utilizado o lucro contábil. Já no Lucro Presumido, os impostos são calculados com percentuais prefixados sobre a receita.

Vale lembrar que o pagamento e a apuração dos impostos são realizados de forma aleatória. Cada forma de tributação é destinada a uma gama de atividades, e saber quais impostos serão recolhidos pela sua empresa é algo importante para constar no plano de negócios.

Emissão de nota fiscal

A emissão de nota fiscal não é uma mera formalidade, ela é obrigatória, salvo para as empresas optantes pelo MEI (microempreendedor individual).

A nota fiscal é um documento importante, tanto para a empresa quanto para o cliente. Para a empresa porque será por meio dela que se realizará o cálculo da receita, sendo importantíssimo para a apuração dos impostos.

Ela era inicialmente feita de forma manual, mas com o avanço da tecnologia e com o objetivo de otimizar a fiscalização do governo foi criada a nota fiscal eletrônica. No entanto, é um processo que está gradativamente se tornando obrigatório para as empresas.

É função do contador orientar os empresários para a tomada de decisão, embora tudo venha a se fundir com as obrigações fiscais da empresa.

A área contábil é que vai demonstrar os principais índices que influenciarão nos resultados da empresa, mas também será essa área que evitará a sonegação fiscal ou qualquer outro ato que não esteja dentro da lei.

Agora que você sabe a importância dos processos fiscais dentro das empresas, deixe o seu comentário, compartilhando conosco a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *